Gauchão 2015 – GreNal 405

gremio_60x60internacional_60x60

GAUCHÃO 2015 – GRENAL 405

GRÊMIO    0X0    INTERNACIONAL

Domingo, 26/04/2015 no Estádio Arena às 16hrs

Árbitro: Anderson Daronco, auxiliado por José Javiel Silveira e Júlio César Santos.

Inter vence Brasil-Pel e está na final do Gauchão

O Inter disputará contra o Grêmio a final do Gauchão. Com gols de Alex e Valdívia na tarde deste domingo, no Beira-Rio, o Inter chegou à decisão do Estadual e pode chegar ao pentacampeonato gaúcho. A vitória do time de Diego Aguirre – que disputará seu primeiro título no comando colorado – faz com que a o campeão do Estadual seja conhecido no Beira-Rio, dia 3 de maio. Uma semana antes, dia 26 de abril, a Arena do Grêmio recebe a primeira partida da decisão.

Alexandre Ernst

Inter vence Brasil-Pel e está na final do Gauchão Lauro Alves/Agencia RBS

A partida no Beira-Rio teve um começo moroso, lento. As equipes muito mais se estudavam que buscavam o jogo. O time de Diego Aguirre trocava passes, aproveitava a posse de bola e a calma da vantagem pelo 0 a 0 por conta do empate em 1 a 1 de Rio Grande, no Aldo Dapuzzo, para organizar suas investidas. Com 10 minutos, Eduardo Martini sofreu o primeiro susto. Anderson cruzou da direita de ataque na cabeça de Valdívia. O goleiro do Brasil-Pel conseguiu tocar de leve na bola, que ainda carimbou o travessão e levantou a torcida pela primeira vez no Beira-Rio. Três minutos depois, Martini teria de fazer nova intervenção e mandar para escanteio uma cobrança de falta que tinha endereço. Com menos de 15 minutos de jogo, estava clara a proposta de Inter e de Brasil-Pel. Os pelotenses, fechados, aguardavam um contra-golpe para tentar matar o jogo. Os colorados faziam valer a força local e enfileiravam chances – consagrando Eduardo Martini de ataque a ataque.

Vinha de Anderson as principais articulações do Inter. Aos 18 minutos, Lisandro López, William e o ex-Manchester United triangularam em velocidade e o centroavante obrigou Martini a nova defesa. Sem D’Alessandro, costumeiro maestro da torcida do Inter no Beira-Rio, até envolver a torcida Anderson tentou: agitava os braços, olhava para as arquibancadas e pedia aos milhares de colorados que incendiassem a casa colorada. Aos 34 minutos, houve um momentâneo silêncio no Beira-Rio. Alex Amado, em uma das poucas investidas do Brasil-Pel, recebeu um lançamento às costas de William. O lateral conseguiu se recompor na jogada, mas permitiu o chute. Ainda que
fraco, o arremate arregalou os olhos dos colorados e foi o responsável por uma bronca geral de Alisson na defesa do Inter. O xingão do goleiro poderia ser estendido para toda a equipe. O ímpeto do início da partida diminuiu, Alex pouco aparecia, Valdívia deixou de dar suas arrancadas. Nico e Nilton faziam faltas em demasia e esta postura passou a inquietar os colorados no Beira-Rio.

– Conseguimos segurar, não corremos riscos. Só falta marcar o gol – resumiu Alan Costa na saída para o intervalo.

Lisandro López quase fez com que o segundo tempo fosse mais fácil para o Inter. Logo aos cinco minutos, tentou, de peixinho, escorar um cruzamento da direita feito por William. Se o argentino não conseguiu vencer Martini, Alex e Valvídia conseguiram. Na jogada que abriu o placar, o garoto lançou Alex. O meia, com o oportunismo de um centroavante matador, apareceu no meio da área e encobriu o número 1 do Brasil-Pel. Cinco minutos depois, a defesa pelotense permitiu que Valdívia chutasse de fora da área. A bola, colocada, ainda bateu na trave antes de morrer no fundo da rede.
Os gols transformaram a partida em um jogo de um time só. William investia pela direita. Lisandro López saía da área para boas triangulações. Valdívia e Alex trocavam passes na intermediária, com liberdade. Ruschel, aos 28, apareceu como um falso meia, pela esquerda, e quase ampliou com um chute na trave. O torcedor, feliz não apenas com o resultado, mas com a entrega de seus jogadores, aplaudiu Valdívia e Anderson para as entradas de Vitinho e Rafael Moura, respectivamente, e enlouqueceu quando, aos 35, Rafael Moura entrou de carrinho para marcar o gol depois do bom cruzamento de William.

Próximo aos 40 minutos, um grito forte de “olé, olé” já era ouvido da arquibancada. O Brasil-Pel ainda descontou com Márcio Jonatan, que récem havia entrado para a saída de Alex Amado

Com uma goleada na Libertadores e outra no Gauchão em menos de uma semana, o colorado não escondia a empolgação com o trabalho encaixado do time de Diego Aguirre. Há muito não se via esta tranquilidade no Inter e no Beira-Rio. Os Gre-Nais prometem.

Gauchão 2015 – Semifinal

internacional_60x60BrasildePelotas65

GAUCHÃO 2015 – SEMIFINAL

INTERNACIONAL    3X1    BRASIL/PEL

Domingo, 19/04/2015 no Estádio Beira- Rio às 16hrs

Árbitro: Luiz Teixeira, auxiliado por Lúcio Flor e Maurício Penna.

Inter e Brasil-Pel empatam em Rio Grande, e decisão fica para o Beira-Rio

O Inter levou a decisão da vaga para a final do Gauchão 2015 para Porto Alegre. Em partida realizada no Estádio Aldo Dapuzzo, em Rio Grande, o time de Diego Aguirre empatou em 1 a 1 com o Brasil-Pel. O jogo de volta será no domingo, dia 19 de abril, às 16h, no Beira-Rio.

Inter e Brasil-Pel empatam em Rio Grande, e decisão fica para o Beira-Rio Carlos Macedo/Agencia RBS

Em um confronto marcado pela confusão envolvendo torcedores xavantes e Brigada Militar, no intervalo, o Inter poupou seus principais titulares visando a Copa Libertadores da América. Aos 47 minutos do primeiro tempo, Valdívia alçou a bola na área e Rafael Moura mandou de cabeça para o fundo das redes. Aos 36 do segundo, Rafael Forster empatou em cobrança de pênalti cometido por Geferson.