Coudet deverá montar equipes mistas para os primeiros desafios do Inter

A intensidade está nos discursos, nas entrevistas e nos treinos no dia a dia do CT Parque Gigante. É a palavra e, principalmente, o conceito mais frequente da pré-temporada do Internacional, que chega à sua terceira semana.

Eduardo Coudet
Eduardo Coudet (Foto Ricardo Duarte – Internacional/Instagram)

Desde que desembarcou em Porto Alegre, Eduardo Coudet concedeu apenas uma entrevista e fechou a maioria dos treinos, mesmo aqueles eminentemente físicos. Conviver com o segredo, aliás, não é “privilégio” dos torcedores, mas também dos próprios jogadores. Também eles desconhecem os planos do treinador para a estreia do Inter no Campeonato Gaúcho, na próxima quinta-feira (23) contra o Juventude, no Alfredo Jaconi.

Contra o Juventude, uma equipe mista representará o Inter. Os titulares, aproveitando que o jogo será no Beira-Rio, enfrentam o Pelotas, domingo, naquele que provavelmente será o primeiro e único teste antes da estreia na Libertadores, dia 4 de fevereiro, contra o Universidad de Chile, em Santiago.

Fonte: CDP

Internacional contrata Matheus Galdezani – TU ÉS MINHA PAIXÃO

O Internacional confirmou, nesta sexta-feira, 11 de janeiro, a contratação do meia Matheus Galdezani até o final de 2019 por empréstimo.

Reprodução Instagram

Galdezani tem 26 anos e é o sexto reforço colorado para a temporada. O meia pertence ao Coritiba mas, em 2018, esteve no Atlético Mineiro e marcou apenas um gol em 24 jogos pelo Galo. Além dele o Colorado já contratou o volante Rodrigo Lindoso, o lateral direito Bruno e os atacantes Guilherme Parede, Rafael Sóbis e Neilton.

Fonte: Internacional contrata Matheus Galdezani – TU ÉS MINHA PAIXÃO

Nilmar/Alexandre Schneider

Nilmar não pensa em voltar ao futebol

Parado desde agosto de 2017, Nilmar não tem planos para voltar ao futebol. O atacante, que teve de parar a carreira para se tratar de depressão, não confirmou a aposentadoria, mas avisou que não negocia seu retorno ao Internacional.

nilmar
Nilmar/Alexandre Schneider

No momento, sinceramente, não estou pensando em voltar a jogar futebol. A partir do momento que estiver pensando em voltar e estar disposto a pagar esse preço, tem que estar focado 100%”, explicou.

Foram quatro meses complicados de uma situação nova que muitos jogadores vivem no futebol e não é exposto. Ainda mais homem. No início, eu tive dificuldade de expressar, mas eu tenho tratamento e acompanhamento. Hoje, eu estou bem, mas não foi fácil. A imagem que passa para o torcedor e pessoas de fora é que a gente tem tudo, é famoso, tem dinheiro, mas não é assim. Eu também me perguntava”, concluiu.

Brasileirão 2018: Odair atinge feito inédito no atual formato

O ​Inter chegou para lá de pressionado no Gre-Nal do dia 12 de maio, válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Uma derrota poderia causar a demissão do técnico Odair Hellmann. Só que, mesmo atuando na Arena, o time segurou o empate em 0 a 0 com o maior rival e deu início, ali, à maior sequência invicta do clube desde que a competição passou a ser disputada em pontos corridos e com 20 participantes.

Ricardo Nogueira/GettyImages
Odair Hellmann técnico do Internacional

O 2 a 2 com o Atlético/PR, nesta última quinta-feira, 19, em Curitiba, foi a nona partida seguida sem derrota. Neste período, o time derrotou Chapecoense, Corinthians, Vitória, Santos e Vasco. Além disso, ainda empatou com Sport/RE e São Paulo. Não é sempre que se consegue uma campanha de nove jogos invicto. Ainda mais com uma parada no meio (Copa do Mundo), em que pode se perder o ritmo”, destacou o vice-presidente de futebol Roberto Melo.

Até então, o Internacional havia ficado, no máximo, oito partidas seguidas sem perder. Em 2006, sob o comando de Abel Braga, o Colorado, que era campeão da Libertadores e se preparava para a disputa do Mundial de Clubes, ganhou de São Caetano, Fluminense, Ponte Preta, Juventude, Botafogo, Grêmio e Paraná, sem contar o empate com o Santos. Em 2013, com Dunga como técnico, foram seis empates (Grêmio, Atlético/PR, Botafogo, Atlético/MG, Goiás e Coritiba) e duas vitórias (Corinthians e Ponte Preta). Em 2005, quando o Brasileirão foi disputado por 22 equipes, o Inter de Muricy Ramalho chegou a ficar 12 jogos sem conhecer uma derrota sequer.

Nesta segunda-feira, (23) o Colorado encara o Ceará pela 14ª rodada no Estádio Beira-Rio.

Fonte: 90MIN