Bastidores: Coudet chega a Porto Alegre

Entrevista coletiva:

Brasileirão 2018: Odair atinge feito inédito no atual formato

O ​Inter chegou para lá de pressionado no Gre-Nal do dia 12 de maio, válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Uma derrota poderia causar a demissão do técnico Odair Hellmann. Só que, mesmo atuando na Arena, o time segurou o empate em 0 a 0 com o maior rival e deu início, ali, à maior sequência invicta do clube desde que a competição passou a ser disputada em pontos corridos e com 20 participantes.

Ricardo Nogueira/GettyImages
Odair Hellmann técnico do Internacional

O 2 a 2 com o Atlético/PR, nesta última quinta-feira, 19, em Curitiba, foi a nona partida seguida sem derrota. Neste período, o time derrotou Chapecoense, Corinthians, Vitória, Santos e Vasco. Além disso, ainda empatou com Sport/RE e São Paulo. Não é sempre que se consegue uma campanha de nove jogos invicto. Ainda mais com uma parada no meio (Copa do Mundo), em que pode se perder o ritmo”, destacou o vice-presidente de futebol Roberto Melo.

Até então, o Internacional havia ficado, no máximo, oito partidas seguidas sem perder. Em 2006, sob o comando de Abel Braga, o Colorado, que era campeão da Libertadores e se preparava para a disputa do Mundial de Clubes, ganhou de São Caetano, Fluminense, Ponte Preta, Juventude, Botafogo, Grêmio e Paraná, sem contar o empate com o Santos. Em 2013, com Dunga como técnico, foram seis empates (Grêmio, Atlético/PR, Botafogo, Atlético/MG, Goiás e Coritiba) e duas vitórias (Corinthians e Ponte Preta). Em 2005, quando o Brasileirão foi disputado por 22 equipes, o Inter de Muricy Ramalho chegou a ficar 12 jogos sem conhecer uma derrota sequer.

Nesta segunda-feira, (23) o Colorado encara o Ceará pela 14ª rodada no Estádio Beira-Rio.

Fonte: 90MIN

Agora é oficial: Paulo Roberto Falcão é o novo técnico do Inter

“Apesar de toda a trajetória que tenho aqui, penso somente a partir de agora, olhando para frente. É preciso buscar o melhor e estou confiante que posso ajudar. Precisamos buscar rapidamente as vitórias, e o carinho da torcida será fundamental neste sentido”.

“É muito gratificante voltar ao Inter. Tenho a noção exata do tamanho do desafio. As coisas na minha vida nunca foram fáceis. Sempre foi uma provação. Então não será nada de diferente agora.”

“Vi alguns jogos do Inter pela televisão, mas é o convívio que vai me dar as condições de fazer o melhor trabalho. Quero me nutrir das maiores informações possíveis com quem estava aqui. Já falei com a comissão técnica e vou continuar me abastecendo de informações. Não trabalho com imposição. É preciso que os jogadores acreditem na colocação tática. É evidente que eu cobro, principalmente dos jogadores que acredito que possam dar mais. Temos que crescer na coletividade e na individualidade. O Inter tem um grupo jovem, mas com jogadores experientes. Esta mescla faz a gente pensar que podemos almejar coisas muito boas.”

Falcão é apresentado no Inter e projeta desafio: "Temos um grupo que pode dar mais" Félix Zucco/Agencia RBS

“Gosto de um time que jogue para frente. O chutão no futebol é uma ilusão que dura 10 segundos, pois a bola acaba voltando. Então é preciso trabalhar muito para ter aproximação e boa compactação. O desafio é colocar isso em prática, pois este modelo é o desejo de todo treinador.”

“No domingo já temos um jogo com o líder do campeonato, então não tem muito o que modificar. O mais importante é ganhar o jogo. À medida que os resultados forem vindo, os jogadores vão ganhar confiança e vamos conhecendo melhor o grupo. O time tem que ganhar jogando bem, pois senão vira somente mais um dado estatístico.”

“Todo mundo sabe que o torcedor é o aspecto mais importante do Clube. O carinho do torcedor que faz o jogador dar o algo mais, o seu plus. Claro que é preciso jogar com qualidade, mas a torcida tem um papel fundamental. Agora, para domingo, não tem como fazer muitas modificações. A principal delas é que a torcida apoie o time, leve carinho ao Beira-Rio. Precisamos dos torcedores ao nosso lado.”

É Falcão, o caminho vai ser duro.

Falcão é confirmado como no técnico Colorado

Paulo Roberto Falcão acertou seu retorno ao Beira-Rio, no que será a sua terceira passagem como treinador do clube. Ele assinará contrato por um ano e será apresentado nesta quarta-feira.

O contrato de Falcão com o Inter é de um ano, e ele chega com um auxiliar. No final de 2016, o clube realiza a eleição presidencial. Caso a oposição a Vitorio Piffero vença o pleito, terá de seguir com o técnico por pelo menos mais seis meses.

DG